SINTIMEX \ Noticias

Coronavírus - Saiba como prevenir o seu aparecimento

 

 

Sabe o que é o Coronavírus? A Sintimex ajuda-o a perceber no que consiste este vírus e quais os equipamentos que ajudam a prevenir o seu aparecimento. 

 

Os coronavírus são um grupo de vírus que podem causar infeções nos seres humanos.

Estas infeções estão associadas ao sistema respiratório, confundindo-se facilmente com uma gripe e evoluindo para doenças mais graves: como pneumonias.

O vírus foi detetado no final de dezembro na cidade de Wuhan, na China.

A OMS foi alertada sobre casos de pneumonia e alguns dias depois, a 7 de janeiro de 2020, as autoridades confirmaram a existência de um novo coronavírus na mesma cidade: o 2019-nCOV.

A fonte da infeção é até agora desconhecida e pode estar ativa.

A 5 de fevereiro de 2020, o número de contaminados ultrapassa os 24 300 só na China e o número de mortos chega quase aos 500.

Sabe-se que a maioria dos casos detetados está associada a um mercado específico de alimentos e animais vivos, no entanto, alguns casos foram detetados em pessoas que nunca visitaram esse mercado, por isso a origem do vírus continua a ser uma questão em aberto.

Os sintomas, como foi referido acima, são facilmente confundidos com uma gripe e podem por isso não ser levados a sério, são eles: febre, tosse e falta de ar.

Em casos mais graves, pode levar a uma pneumonia com insuficiência respiratória aguda, falência renal e de outros órgãos e até à morte.

Apesar da investigação continuar em curso, sabe-se que a transmissão é de pessoa para pessoa, mas é desconhecido o período de contágio, sendo que o de incubação é de 14 dias.

O tratamento para a infeção depende dos sinais e dos sintomas que o paciente apresenta.

Apesar de já existirem casos na Europa (França, Alemanha, Finlândia, Itália, Reino Unido, Espanha e Suécia), em Portugal todos os casos suspeitos tiveram resultados negativos, e por isso, não foram indicadas medidas especificas de proteção.

No entanto, são recomendadas medidas de higiene, etiqueta respiratória e práticas de segurança alimentar para reduzir a exposição e a transmissão do vírus:

1. Evitar o contacto próximo com pessoas que sofrem de infeções respiratórias agudas;

2. Lavar as mãos com frequência, especialmente após o contacto direto com pessoas doentes;

3. Evitar o contacto desprotegido com animais de quinta ou selvagens;

4. Pessoas com sintomas de infeções respiratórias agudas devem praticar a etiqueta da tosse (manter distância, cobrir a tosse e os espirros com lenços ou roupas descartáveis, e lavar as mãos);

5. Dentro dos estabelecimentos de saúde, melhorar as práticas padrão de prevenção e controlo de infeções nos hospitais, especialmente nos departamentos de emergência.

 

A Direção Geral de Saúde não recomenda, apenas, e até ao momento, o uso de máscaras de proteção a pessoas que não apresentem sintomas.

A Sundström, parceira da SINTIMEX, dispõe na sua gama um kit para epidemias, ideal para partículas muito pequenas tais como bactérias e vírus: o Pandemic Flu Kit SR 100.

Reutilizável, de longa duração e sempre à mão, o segredo deste conjunto está no filtro SR 510 que garante proteção contra todos os tipos de partículas poluentes.

O kit inclui: Meia máscara de silicone SR 100 x1, Filtro de Partículas SR 510 P3 R x1, Pré-filtro SR 221 (troca semanal) x5, Suporte do pré-filtro x1, Etiqueta de identificação x1, e Manual de instruções x1.

Um filtro da classe N95/FFP2 pode ter fugas até 5%/6%, de acordo com a NIOSH / CE, enquanto que um filtro P3 classe R pode ter fugas até 0,03%.

Ao contrário de uma máscara fácil descartável N95/FFP2, uma meia-máscara elastomérica pode ser verificada pelo usuário, obtendo assim um resultado preciso.

Uma máscara N95/FFP2 descartável é exatamente isso: descartável. É destinada apenas a um uso único. O que obriga o utilizador a comprar várias. Por dia uma pessoa precisa de utilizar no mínimo 4 máscaras descartáveis N95/FFP2 e uma epidemia de gripe pode durar 18 meses. Isso significa mais de 2160 máscaras.

 

A Sintimex disponibiliza ainda outros equipamentos de proteção contra vírus e bactérias:

Tyvek Classic Xpert CHF5

 

Fato macaco de proteção impermeável a partículas;

Protege contra agentes infeciosos e contra a contaminação Radioativa;

Resistente à abrasão, à tração e ao rasgo.

Norma: EN 1073-2,  EN 14126, EN 1149-5

 

Fato Macaco Chemsplash Pro +4

Costuras cozidas que oferecem uma barreira forte e eficaz contra líquidos e partículas;

Anti estático;

Resistente a agentes infeciosos: infeções virais e bacterianas;

Ideal para o controlo de contaminação de infeções.

Norma:  EN 14605 EN 13982-1 EN 13034 EN 14126 EN 1149-5

 

Óculos Bolle Ultim8

Alta resistência a produtos químicos agressivos;

Alto nível de segurança nos olhos;

Resistência ao embaciamento graças ao tratamento PLATINUM.

Norma: EN 166

 

Máscara de partículas FFP2 3M 9322

Alto nível de conforto para o utilizador;

Dobrável: oferece mais conforto que as máscaras em forma de concha tradicionais;

A válvula de expiração patenteada minimiza a acumulação de calor e torna a respiração mais fácil e cómoda;

Embaladas individualmente para impedir contaminações.

Norma: EN 149

 

Máscara de partículas 3M 9332 FFP3

Com 3 painéis que facilitam os movimentos faciais, proporcionando conforto ao utilizador;

Tecnologia de Baixa Resistência que oferece uma filtração eficaz à respiração para um desempenho de alta qualidade;

Válvula de exalação 3M Cool Flow oferece um maior conforto em ambientes quentes de húmidos onde a tarefa laboral é mais árdua e física.

Norma: EN 149

 

Luva Showa 7570

Luva descartável 100% nitrílica descartável;

Sem pó e sem látex;

Conforto e aderência graças ao acabamento texturizado;

Sensação de segunda pele e textura macia.

Norma: EN374

 

O risco de transmissão do vírus na Europa é ainda baixo, mas existe, e devem ser cumpridas as medidas adequadas de prevenção.

Por ser um vírus novo ainda não existe nenhuma vacina de proteção, nem um conhecimento total sobre o mesmo que permita concluir quais as melhores formas de o combater.

Para quem viajará para a China, a OMS aconselha o registo aplicação Registo Viajante e as seguintes medidas:

1. Seguir as recomendações das autoridades de saúde do país;

2. Evitar o contacto próximo com doentes com infeções respiratórias agudas;

3. Lavar frequentemente as mãos com água e sabão ou com uma solução de base alcoólica, especialmente após contacto direto com pessoas doentes ou partilha do seu espaço;

4. Lavar as mãos sempre que se assoar, espirrar ou tossir;

5. Evitar o contacto com animais;

6. Evitar o consumo de produtos de origem animal, crus ou malcozinhados;

7. Adotar medidas de etiqueta respiratória:

8. Tapar o nariz e boca quando espirrar ou tossir;

9. Utilizar um lenço de papel ou o braço, nunca com as mãos;

10. Deitar o lenço de papel no lixo.

11. Os viajantes regressados de Wuhan ou de outras áreas afetadas na China que apresentarem febre, tosse ou falta de ar, não devem deslocar-se aos serviços de saúde, sem primeiro ligarem para o SNS 24 (808 24 24 24), que está preparado para orientar e esclarecer o viajante e a população;

12. Os viajantes de Wuhan, Pequim, Guangdong e Shanghai que apresentarem sintomas sugestivos de doença respiratória, durante ou após a viagem, deverão procurar atendimento médico, informando sobre a sua história de viagem.

 

Em anos anteriores foram identificados alguns coronavírus que provocaram surtos e problemas respiratórios graves em seres humanos e as autoridades internacionais estão diariamente a atualizar a informação relativa a este tema, permitindo à população manter-se constantemente informada.

 

Fonte: https://www.sns24.gov.pt/tema/doencas-infecciosas/novo-coronavirus-da-china/#sec-0

 

 

GALERIA DE FOTOS
Voltar